Saiba a importância de manter laços sociais na terceira idade

A falta de convívio causa efeitos negativos na capacidade intelectual e causa depressão

Muito se fala dos benefícios de se aposentar tranquilamente e passar os dias descansando, sem ter de cumprir com horários. Mas e depois?

A hora é de fortificar os laços familiares e renová-los com os amigos. Já pensou em usar a criatividade para buscar atividades que te proporcionem bem-estar?

Na terceira idade, é essencial preservar as relações de amizade para que o momento pós-carreira não seja tomado pela ociosidade e pelo tédio. O convívio, como engajamento social, possibilita não apenas uma melhora na saúde, mas também um equilíbrio emocional. A sensação de acolhimento cresce com as amizades sólidas e confiáveis, que são determinantes para manter a boa disposição física, além de trazer felicidade.

Sabemos como é bom encontrar nas pessoas apoio e confiança, principalmente quando não se tem mais o/a cônjuge por perto. Estar em diferentes ambientes pode te oferecer relações sociais, oportunizando um bom nível de independência. Quer saber como começar? Siga apenas dois passos para conquistar muitos amigos e aproveitar ainda mais a vida.

Primeiro passo: saia de casa

Em primeiro lugar, é preciso checar como anda a saúde com o seu médico de confiança. É primordial verificar os níveis de açúcar no sangue, acompanhar a pressão cardíaca, saber das articulações, entre outros. Com um bom diagnóstico, é hora de sair de casa. Procure exercícios físicos coletivos que tenham a ver com você: podem ser aulas de hidroginástica ou até aulas de dança de salão. Certifique-se se existem centros de convivência em sua cidade ou academias com pacotes exclusivos – e até aulas gratuitas para a terceira idade.

Caso prefira atividades intelectuais, una-se a grupos de leitura, de jogos, matricule-se em uma escola de idiomas ou de música. Aulas de gastronomia, artesanato e, quem sabe, voluntariado são também excelentes opções para se fazer. Tão fundamental quanto cuidar da saúde do corpo é alimentar a saúde mental. Esse tipo de atividade faz com que a memória e a flexibilidade de pensamento não tenham declínio, já que estimulam o cérebro, conduzindo alterações positivas. O importante é manter-se ativo, com a saúde em dia e feliz!

Segundo passo: mantenha os laços sociais

Cultivar amigos e/ou ter voz ativa em casa com os familiares facilitam o dia a dia e confere segurança, caso precise de alguém em uma emergência. Com os familiares, isso é fundamental na tomada de decisões, em conversas, uma vez que traz a percepção da autoestima, do amor, e afeto, grandes indicadores de qualidade de vida. Ajude um vizinho no que precisar, troque favores, estreite os laços. Isso pode ser o começo de uma grande história de amizade e confiança. Bateu saudade? Ligue para os amigos antigos, marque um reencontro – você vai se sentir muito bem ao relembrar histórias do passado e reconstruir o elo de companheirismo.

Atividades em grupo promovem a interação, causam sensação de bem-estar e trazem longevidade. Busque um equilíbrio entre o que faz bem e o que pode limitar (processo inevitável). Imprescindível movimentar-se, sair de casa e retomar as amizades, pois são fatores que determinarão um envelhecer de qualidade e tornarão satisfatórias as expectativas em relação ao futuro. Cerque sua vida de amigos e amores, saia do sofá!

Tags: aposentadoria longevidade qualidade de vida terceira idade

Veja mais